Links

Temas Principais


Biografia

António José Correia de Brito conhecido por Tozé Brito nasceu em Ermesinde a 25 de Agosto de 1951. É cantor, letrista, compositor, produtor, editor, administrador e mentor de projetos musicais português.
Forma o seu primeiro grupo aos catorze anos e com 15 anos é um dos membros fundadores do grupo “Pop Five Music Incorporated” como viola baixo e vocalista. O primeiro EP do grupo inclui um original da sua autoria “You’ll See”.
Aos 18 anos vai viver para Lisboa para tocar, como músico profissional, no “Quarteto 1111”. Em 1971 atua com José Cid no conhecido Festival Yamaha – World Popular Song Festival, em Tóquio.
Lança a solo, em 1972, o EP “Liberdade” e no mesmo ano Participa no Festival RTP da Canção com o tema “Se Quiseres Ouvir Cantar”.
Os Green Windows, grupo paralelo ao Quarteto 1111, começaram em 1972 no Festival dos Dois Mundos. O grupo era composto por José Cid, Tozé Brito, Moniz Pereira, Mike Sergeant e as mulheres de alguns deles. Cantam em inglês porque há uma tentativa de internacionalização que não chega a ser bem-sucedida.
Ainda em 1972 é chamado para fazer a recruta à espera de ingressar no “Alerta Estar” onde eram colocados os artistas. Como o Quarteto 1111 tinha discos proibidos pela censura não consegue entrar nesse serviço e decide partir para Inglaterra. Aí trabalha como tradutor e faz dois anos de Psicologia no Birbeck College da Universidade de Londres.
Grava um disco com a cantora Daphne no projeto Som Dois que chega a lançar um single com os temas “A um Amigo” e “Irmão na Cor da Alma”.
Regressa a Portugal após o 25 de Abril de 1974 e é obrigado a fazer a tropa, onde passa todo o ano de 1975 e intensifica o seu trabalho como compositor e autor.
Os “Green Windows” duraram até 1976 quando decide formar os “Gemini” com Mike Sergeant, Fá e Teresa Miguel. “Pensando Em Ti”, a primeira canção do grupo, foi editada em Dezembro de 1976. O álbum atingiu o galardão de disco de ouro, o mais alto da altura. Foi considerado, tendo em conta as vendas, o compositor português do ano para a revista Billboard.
Em 1977 lança a solo, pela Phonogram, os singles “2010 DC” e “Eu, Tu e o Tempo”.
Os Gemini são os vencedores do Festival RTP da canção, em 1978 e o grupo acaba por terminar no ano seguinte.
Participa no Festival RTP da Canção de 1979 com Novo Canto Português” e neste mesmo ano lança, com Paulo de Carvalho, o álbum “Cantar de Amigos”. O tema “Olá, então como vais?” foi um dos maiores sucessos deste disco. Entra para A & R da editora discográfica Polygram.
“Bem Bom” das Doce vence o Festival RTP da Canção em 1982 e no ano seguinte edita o disco “Adeus Até Ao Meu Regresso (Apenas oito Canções de Amor)” e colabora como autor em vários programas de Herman José.
“Penso em ti, eu sei” de Adelaide Ferreira vence o Festival em 1985.
O disco “As noites íntimas de um hotel com estrelas”, álbum que assinala os 20 anos de carreira, foi editado em outubro de 1986. Das onze faixas incluídas só quatro são cantadas. O disco foi feito a lembrar um filme com direito a argumento, realização e diálogos (estes em colaboração de António Tavares Teles).
Em 1990 sai da Polygram para dirigir a filial portuguesa da editora BMG Ariola onde foi administrador até Setembro de 1998.
Em 1999 fundou a Mar, uma estrutura de A&R e produção criada em parceria com a EMI. Lança, numa lista muito desigual, nomes como Lúcia Moniz, Ayamonte, Francisco Mendes e Darrasar.
É convidado para Presidente do Conselho de Administração da Universal Portuguesa (ex-Polygram).
Comemora 35 Anos de Canções com a compilação “… Mas o Mais Importante É o Amor” com nomes como Lúcia Moniz, Marta Plantier, Adelaide Ferreira, Paulo de Carvalho, José Cid, Quarteto 1111, Carlos do Carmo, Simone de Oliveira, Victor Espadinha, Doce, Gemini e Green Windows.
Em 2007, celebra 40 anos de carreira e lança o CD “Vida, canções e amigos” que reúne um conjunto de 40 canções, com música ou letra assinadas por ele ou das quais é co-autor. No final de 2007 deixa a Universal Music Portugal após uma fusão entre a Universal espanhola e a portuguesa, e a passagem da administração para Madrid.
Desde 2008, Tozé Brito é Administrador da (Sociedade Portuguesa de Autores) e sócio fundador da “MUV”-Movimento de Ideias Criativas, Lda.
Em 2010 foi editado, pela Assírio & Alvim, o songbook “40 Canções – Partituras, letras, Cifras”.
A comemorar 45 anos de carreira é lançada em 2013 uma compilação da Universal que inclui o inédito “Apenas Mais Um Caso” e canções de outros intérpretes que gravaram canções da sua autoria.
Cinco anos mais tarde, em 2018 comemora 50 anos de carreira com o álbum “A Memória do Amor” onde conta com grandes êxitos como “20 anos” e “Olá, Então Como Vais” e também com temas originais como “Ser Tudo Para ti” e “Amanhecer”.