Links

 

Temas Principais



Biografia

Manuel Paulo Manso Felgueiras e Sousa, é músico, produtor, autor e compositor português, nascido na cidade de Lisboa, que conta, já com cerca de três décadas de percurso na música.
Inicia-se profissionalmente em 1982, grava com Jorge Palma o álbum “Acto Contínuo”. A partir de 1983 integra o grupo de Rui Veloso, com o qual se mantém até 1994.
Grava os discos “Guardador de Margens”, Rui Veloso”, “Rui Veloso ao vivo no Coliseu”, “Mingos e os Samurais”, “Auto da Pimenta”, e mais recentemente, “Acústico”, como convidado.
A par do trabalho com o grupo, colabora regularmente em bandas sonoras para o programa “Rua Sésamo”, compõe bandas sonoras para histórias infantis da “Walt Disney”, assim como para séries de televisão, como “Claxon”, “Lusitânia Expresso”.
Em 1994, forma com João Gil, João Monge, Moz Carrapa e Nuno Guerreiro, o grupo “Ala dos Namorados”, com quem grava e produz, “Ala dos Namorados”, “Por minha dama”, “Alma”, “Solta-se o Beijo”, “Cristal”, “Ao vivo no S. Luís” e “Mentiroso Normal”.
Paralelamente produz em nome próprio, com letras de João Monge, o disco “Assobio da Cobra”, com as vozes de Manuela Azevedo, Zeca Baleiro, Arto Lindsay, Vitorino, S.Godinho, Tim, Arnaldo Antunes, Camané, Rui Veloso, Manuel Cruz, entre outros.
Compõe e produz o disco “Pássaro Cego”, também com letras de J. Monge e a voz de Nancy Vieira.
Faz a direcção musical das peças musicais, “Cabeças no ar”, com música de J. Gil, Rui Veloso e Carlos Tê, letras de Carlos Tê e encenação de Adriano Luz, da Peça “Assobio da Cobra”, com música sua, texto de João Monge e Nuno Costa Santos também encenada por Adriano Luz.
Compõe a banda sonora do filme do realizador cabo-verdeano Leão Lopes, “Ilhéu de Contenda”, com o qual ganha o prémio de melhor banda sonora original, do festival pan-africano de cinema e televisão.
Compõe a banda sonora das séries de televisão “Bocage” e “O dia do regicídio”, do realizador Fernando Vendrell.
Produz discos de outros artistas, como Mísia, “tanto menos tanto mais”, “Ana Sofia Varela”, Mafalda Veiga, “Tatuagens”, “Òquestrada”, o álbum “A voz e a Guitarra” e participa em gravações de outros artistas, como Xutos e Pontapés, Sérgio Godinho, UHF, Toranja. “Rio Grande”, “Cabeças no Ar”.
Com texto e letras de Carlos Tê, compõe a música da peça musical “Missa do Galo”, com encenação de Luísa Pinto.
Em 2013 reúne a ALA dos NAMORADOS com os quais grava o disco “Razão de Ser”, editado em março.
Com texto e letras de José Fialho Gouveia, compõe as canções da peça musical, “Amarrada à tua mão”.
Em 2014, compõe e produz, com letras de João Monge, José Fialho Gouveia e Carlos Tê o disco de originais da Ala dos Namorados, “Felicidade”.
Em Abril de 2017 é editado o álbum “Vintage” da Ala dos Namorados para o qual Manuel Paulo compõe e faz arranjos.
Em 2018 o projecto prioritário será a celebração dos 25 anos da “ala dos namorados”, que passa pela composição de originais e a preparação de espectáculos de fundo nos coliseus de Lisboa e Porto, com vários convidados ligados ao percurso e à música da ala, assim como um concerto com orquestra sinfónica a realizar no verão, com a orquestra clássica do sul.
Paralelamente completou a composição de canções, em parceria com João Monge para um musical/concerto encenado, intitulado “Crú e outra coisa”, assim como está a compor uma série de canções infantis, também estas com João Monge. Estes projectos estão previstos para 2019.